Você sabia que o leite condensado não é “condensado”?

Apesar do nome, o leite condensado não passa por condensação, mas por evaporação. Ele tem esse nome para ninguém confundi-lo com o leite evaporado, que é a sua versão sem açúcar. A condensação refere-se à passagem de um material do estado gasoso para o estado líquido, e isso não é o que acontece com o leite condensado, pois um dos objetivos do seu processo de produção é retirar parte da água.

O leite condensado é um produto industrial que foi desenvolvido pela primeira vez em 1853, por um norte-americano chamado de GailBorden Jr, porém só se popularizou com a Guerra Civil Americana (1861-1865), quando foi adotado como ração de soldados. As latinhas de 395 gramas eram fáceis de transportar e estocar. Além disso, elas continham 1 300 calorias, 80 gramas de proteínas e gordura e mais de 200 gramas de carboidrato – ótima fonte de energia.

Depois foram para os mercados, e não demorariam para chegar ao Brasil. Um anúncio no Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial da Corte e da Província do Rio de Janeiro mostra que o produto já era vendido no país em 1871.

Pudim, pavê, brigadeiro e tortas são alguns exemplos de sobremesas feitas com este famoso produto industrializado. Mesmo sendo muito apreciado por um grande número de pessoas, nem todos sabem como ele é produzido! Vamos saber mais sobre o assunto?

A produção do leite condensado envolve algumas etapas importantes. São elas:

Centrifugação

O leite é colocado em uma centrífuga (equipamento que o faz girar em 360 graus), o que faz com que todas as suas impurezas sejam deslocadas para o fundo do recipiente em virtude da diferença de densidade dos materiais presentes na mistura.

Filtração

O leite é retirado da centrífuga e passa por um filtro para retirar toda e qualquer impureza sólida ainda presente.

Pasteurização

Nessa etapa, o leite é aquecido até a temperatura de 75 º e, em seguida, resfriado bruscamente para 20º. Esse método é realizado para a eliminação de micro-organismos (fungos e bactérias) que possam estar presentes na mistura.

Adição de açúcar

Após a pasteurização, o leite recebe uma generosa quantidade de açúcar (sacarose). Além de ficar bem adocicado, a alta quantidade de açúcar impede o desenvolvimento de fungos e bactérias. São adicionados cerca de 180 gramas de açúcar por litro de leite.

Evaporação

A mistura de leite e açúcar é adicionada a um equipamento (que controla pressão e temperatura) onde será aquecida até uma temperatura máxima de 70º. O aquecimento segue até que cerca de 60% da água seja evaporada. Quando essa quantidade de água tiver sido eliminada, o aquecimento é interrompido e a mistura é submetida a um súbito resfriamento (até 18º).

Adição de lactose em pó

Ao final, é adicionada uma quantidade de lactose para aumentar a viscosidade do líquido e evitar a cristalização (material sólido deixa de estar dissolvido e passa a ser visível a olho nu) do açúcar.

Agora que você já sabe como ele é feito, que tal passar numa das filiais da Recofran, adquirir a sua marca preferida e.....fazer AQUELA SOBREMESA! Hum......