Dicas sobre o Churrasco

08/10/2017

A palavra churrasco vem do Espanhol SOCARRAR, “queimar, chamuscar”.

 A descoberta do churrasco é atribuída aos índios que habitavam a costa das três Américas. Eles assavam a carne ao ar livre, numa fogueira sobre pedras com auxílio de uma grelha de madeira verde, mas foi na região do grande pampa que o churrasco encontrou o seu ambiente ideal.

Como a pecuária sempre foi uma das maiores riquezas do Uruguai, da Argentina e do sul do Brasil, e como a lida com o gado afastava os homens do campo por longos períodos de suas casas, o churrasco foi a forma mais prática de fazer uma refeição, pois tudo que era necessário para prepará-lo estava à mão: uma boa faca afiada, uma fogueira preparada em um buraco cavado no chão (fogo de chão), um espeto de vara que podia ser preparado na hora com galhos, um generoso pedaço de carne e sal grosso. A carne era cortada em pequenos pedaços e servida, iniciando a forma de se servir carne chamada de rodízio. E estava assim criado o jeito gaúcho de se preparar churrasco.

 

Tipos de carnes especiais para o preparo do churrasco

  1. A costela exige tempo e cuidado durante o preparo. Tem uma grande camada de gordura, que a deixa ainda mais gostosa, além de muitas fibras que exigem cuidado e tempo na hora do preparo.

  2. A alcatra é uma carne com menos gordura, mas nem por isso menos saborosa. Este corte é ideal para ser assado por inteiro, no espeto ou na grelha. Se preferir assar em fatias, evite as mais finas, pois por ter menos gordura, resseca com mais facilidade.

  3. Se você gosta de carne mal passada, opte pelo contra filé. Macio e com sabor acentuado, o contra filé deve ser assado a altas temperaturas para evitar que a carne enrijeça. Este corte é ideal para ser servido mal passado ou ao ponto. No preparo da carne é importante remover o nervo lateral, seguindo a fibra da carne, para um melhor resultado.

  4. Com baixa concentração de gordura, a fraldinha é a carne ideal para quem está de dieta. Com baixa concentração de gordura, é uma carne de corte pequeno e fibras longas. O ideal é assá-la em grelhas com cortes grossos para não ressecar.

  5. A maminha é um corte com sabor suave e uma grande quantidade de gordura, que deve ser mantida para preservar o sabor e a maciez. É ideal que se asse em uma grelha e com brasa muito forte.

Não se esqueça: seja qual for o tipo de carne que você preferir, vai encontrar na Recofran!

 

 

COMPARTILHAR
RT
Please reload

© Copyright 2016 Recofran. Desenvolvido por Gath Soluções em TI